Apresentação

Quem me dera ao menos uma vez
Explicar o que ninguém consegue entender
Que o que aconteceu ainda está por vir
E o futuro não é mais como era antigamente
(“Índios”, Renato Russo)

Haja hoje para tanto ontem
(Paulo Leminski)

As instituições de ensino superior brasileiras vivem momentos de grande incerteza. Não que seu passado tenha se desenrolado num cenário de tranquilidade e de plena compreensão da sua missão civilizatória. Ao contrário, o ensino superior brasileiro invariavelmente foi palco de grandes desavenças e vastas incompreensões a respeito do seu significado e da sua importância, malgrado os consensos tácitos sobre suas virtudes pragmáticas. Os anos recentes, no entanto, radicalizaram esse quadro, a ponto de que poucos apostem que sairemos da atual crise do mesmo modo como nela entramos. Gostemos ou não do que se nos apresenta, é preciso admitir – sem resignar – que vivemos tempos de grandes revisões.

Qual o futuro do ensino superior no Brasil? Houve um tempo, relativamente recente, em que poderíamos encontrar consenso em torno de certas respostas a esta questão. Todavia, hoje, poucos se arriscariam a respondê-la sem qualquer hesitação, além de muito menos se mostrarem dispostos a aceitar qualquer resposta categórica. Mas, na ausência de perspectiva de futuro, não há planejamento estratégico possível. Por isso, gestores não podem se acomodar na dúvida e aguardar que o tempo lhes ensine o que não conseguem apreender no presente. Torna-se, assim, uma tarefa urgente o exercício de discutir, escrutinar e decifrar os possíveis futuros que o nosso hoje poderá nos proporcionar.

Com essa missão e esse desafio, a Universidade Federal do Paraná sediará entre os dias 11 e 12 de setembro de 2019, em Curitiba-PR, a reunião anual do Regional Sul do Fórum dos Pró-Reitores de Graduação das instituições de ensino superior brasileiras, sob o tema “O futuro de ontem e de hoje: o ensino de graduação em tempos de grandes revisões”. Estão convidados a tomar parte deste evento não apenas os que se encontram incumbidos da gestão das pró-reitorias (e correlatos) de graduação – incluindo aqui as respectivas equipes técnicas e demais assessorias –, mas também todos aqueles que se incumbem do ensino superior na sua mais ampla acepção, em particular os docentes e as coordenações de curso.

Todos vocês estão sendo aguardados com imensa satisfação por nossa comissão organizadora. Queremos lhes proporcionar momentos de intensa reflexão e interação com seus pares. Temos certeza de que, ao final deste FORGRAD Sul, o ensino superior nos nossos três estados estará mais preparado para não se resignar e deliberadamente agir de modo solidário e articulado em favor de um futuro à altura dos nossos enormes desafios sociais, culturais, científicos e econômicos.

Prof. Eduardo Salles de Oliveira Barra
Pró-reitor de Graduação e Educação Profissional da UFPR
Coordenador do FORGRAD – Região Sul